segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

André Carneiro [1922-2014]

André Carneiro


Iniciando meus estudos sobre a vida e a obra de André Carneiro, escritor, cineasta e artista plástico brasileiro, um dos pioneiros nos estudos da ficção científica no Brasil.

Faça o download da revista Somnium 
[Especial sobre a vida e a obra de André Carneiro]


Obras adaptadas para o cinema ou para a TV

  • O Mudo (Conto), adaptado para o filme Alguém. Direção: Júlio Xavier Silveira, Embrafilme, 1970.
  • O homem que hipnotizava (Conto), adaptado para TV (Rede Globo) com o título de Mergulho no espelho.
Filmografia
  • Estudo de Continuidade e movimento. Curta metragem, 1951.
  • Solidão, 1952.
Obra


  • Ângulo & Face. São Paulo: Edart, 1949. Poesia.
  • Diário da Nave Perdida. São Paulo: Edart, 1963. Contos.
  • Espaçopleno. São Paulo: Clube de Poesia, 1963. Poesia.
  • O Homem que Adivinhava. São Paulo: Edart, 1966. Contos.
  • O Mundo Misterioso do Hipnotismo. São Paulo: Edart, 1963. Não-ficção.
  • Introdução ao Estudo da 'Science Fiction' . São Paulo: Conselho Estadual de Cultura, 1967. Não-ficção.
  • Manual de Hipnose. São Paulo: Editora Resenha Universitária, 1978. Não-ficção.
  • Piscina Livre. São Paulo: Editora Moderna, 1980. Romance.
  • Pássaros Florescem. São Paulo: Editora Scipione, 1988. Poesia.
  • Amorquia. São Paulo: Editora Aleph, 1991. Romance.
  • A Máquina de Hyerônimus e Outras Histórias. São Carlos, SP: Universidade Federal de São Carlos, 1997. Contos.
  • Birds Flower. Las Arenas Press: Tucson. 1998. Tradução de Leo L. Barrow.
  • Confissões do Inexplicável. São Paulo: Editora Devir, 2007. Contos. Arte de capa de Henrique Alvim Corrêa. Introdução de Dorva Rezende.
  • Quânticos da Incerteza. Atibaia: Redijo, 2007. Poesia. (Organização, prefácio, bioblibliografia e notas de Osvaldo Duarte).
  • André Carneiro: Fotografias Achadas, Perdidas e Construídas. São Paulo: Pantemporâneo, 2009.
"A FC não é algo escapista, mas sim um caminho para colocar o homem na fantástica realidade do progresso humano."

"-...palavras escritas permanecem sempre as mesmas e a realidade muda a cada segundo...usamos palavras como caixas mágicas que parecem repletas de coisas mas estão completamente vazias quando as abrimos."

-- André Carneiro, In: Amorquia, Editora Aleph, 1990.


Filmes





¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨





¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

¨

Trilhos / Famosa fotografia de André Carneiro considerada um dos marcos do modernismo fotográfico no Brasil.

Em 1951 André Carneiro realiza a foto “Trilhos”, puro exercício estético, de caráter simbólico. Segundo André “fotografar uma praça de São Paulo com seis trilhos curvos de bondes, mas sem os bondes e sem pessoas, só o desenho dos trilhos brilhando, é exercício de modificação da realidade”. [Fonte desta pesquisa]



¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Algúem (1980)
Direção: Júlio Xavier da Silviera
O roteiro é baseado no conto "O Mudo" de André Carneiro
Trecho sobre o conto retirado do site Semanaandrecarneiro: Seu conto O Mudo foi transformado em roteiro no sofisticado filme de longa-metragem, pela Embrafilme, Alguém (1970), dirigido por Júlio Xavier Silveira, com Nuno Leal Maia, Myriam Rios e Ewerton de Castro no elenco. A produtora Fernandes & Mendonca fez uma recuperação do vídeo em VHS, produzido pela VideoBan.








____________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário